Lidando com suas emoções – 8 dicas que talvez você não saiba

Nos últimos meses, eu comecei a trabalhar com algumas pessoas que se apresentaram à mim como pessoas que não tem controle sobre suas emoções.

Ao longo da minha vida profissional como Psicóloga, esse tipo de queixa é bastante recorrente e elas são capazes de causar verdadeiros estragos nas relações como um todo e uma cratera interminável entre quem você realmente é e o que você gostaria de ser.

Guardei comigo uma livro amarelado do Psicoterapeuta Paulo Lemos que em 1984 escreveu sobre Educação Afetiva.

Tema que sempre me foi instigante e que pretendo através desse post ajudar algumas pessoas que sofrem desse destempero emocional a quem sabe se reeducar e fazer as pazes com suas emoções mais íntimas.

Nós conseguimos perceber quando alguém nos parece insensível ou reativas ao extremo. Pessoas que explodem constantemente por qualquer motivo, por vezes banais, gerando um desconforto enorme, medo e desconfiança. Do mesmo modo, pessoas muito reservadas, que não expressam suas emoções e buscam o distanciamento, grande parte das vezes.

Uma pessoa mal educada emocionalmente, não distingue o que foi que originou seu mal estar e muitas vezes reage desproporcionalmente, apenas porque aquele fato criou semelhança com o que originou. Por outro lado, aprendemos desde pequenos que o que sentimos pode não ser verdadeiro.

Quem enquanto criança, nunca ouviu de algum adulto expressões como:

“Ah! Deixa de besteira menino! Não foi nada disso!!!” “Que ridículo! Vai chorar agora?” “Essa raiva é bobagem!! Vá brincar!!” “Tá com ciúmes é? “ “Você não devia se sentir assim!!” “Tá entusiasmada!! Que exagero!!

Desqualificando o sentimento, acabamos por acreditar que qualquer sensação seja ela qual for, não deva ser verdadeira ou confiável.

E assim crescemos sem sermos ouvidos e sem aprender como lidar com sentimentos delicados e muitas vezes difíceis de admitir que temos. E acabamos por não entender e muito menos reconhecer por que agimos de determinados modos e porque colocamos tanto sentimento em determinadas situações.

Por onde então começar?

  • identifique o que você está sentindo – dê nome a emoção e tente coloca-las em um desses espectros: RAIVA, TRISTEZA, FELICIDADE, ANSIEDADE

Se você tem pensamentos sobre o futuro e sobre o que pode dar errado, com sensações físicas, como batimentos cardíacos acelerados, rigidez muscular e mandíbula cerrada, você deve se perguntar do que tem medo. É uma emoção relacionada à ansiedade.

Com pensamentos negativos sobre o passado, e sensação de cansaço e peso, com possibilidade de chorar e dificuldade para se concentrar, você deve se perguntar o que você perdeu. É uma emoção relacionada à tristeza.

Com pensamentos que se concentram em como você ou seus valores foram atacados, e com sensações físicas similares à ansiedade, aceleração do coração e pressão no corpo, é uma emoção relacionada à raiva.

Com pensamentos que se concentram no que você ganhou, e você tem sensações de calma, sendo possível até mesmo sorrir, é uma emoção relacionada à felicidade.

Trabalhando com essas emoções

1- Tente entender a origem desses sentimentos em você ou em outras pessoas

2 – Fale do seu sentimento e do que você percebe na emoção dos outros

3 – Não negue ou reprima seus sentimentos.

4 – Afirme o que está sentindo e a razão desse sentimento sem acusar ninguém.

5 – Reconheça os sentimentos dos outros como legítimos e reais, sem desconsidera-los ainda que você não entenda bem o porquê ou mesmo não enxergue motivos.

6 – Evite reagir a estouros emocionais, escute e entenda a força dos sentimentos de quem fala, bem como não reaja aos seus, para não criar um conflito.

7 – Mantenha a clama, se necessário abandone o local por alguns instantes até que se acalme e possa planejar uma resposta mais adequada.

8 – Use desculpas, mesmo que não se sinta culpado, isso desativa as emoções negativas.

 

Baseado: https://amenteemaravilhosa.com.br/como-lidar-emocoes-forma-eficaz/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *